(41) 3267-7890 | [email protected]
close
DESPACHANTES, ABRACEM A CAMPANHA DO OUTUBRO ROSA

opas.org.br

Novas

DESPACHANTES, ABRACEM A CAMPANHA DO OUTUBRO ROSA

Ao redor do mundo, o mês de outubro é dedicado à prevenção e combate ao câncer de mama, através da campanha Outubro Rosa. Esse tipo de câncer é o mais comum entre as mulheres e, no Brasil, ocupa o segundo lugar no ranking dos cânceres detectados, atrás apenas do câncer de pele.

O movimento Outubro Rosa nasceu na década de 90, nos Estados Unidos. No Brasil o movimento tomou fôlego após o ano 2002, com ações da Prefeitura de São Paulo.

Para este ano, o Instituto Nacional do Câncer pretende fortalecer as recomendações para o diagnóstico precoce e rastreamento, de acordo com as diretrizes do Ministério da Saúde, divulgando formas de redução de riscos e detecção, assim como esclarecendo mitos à população.

O Sindepar  apoia a campanha Outubro Rosa e solicita que todos os despachantes paranaenses abracem a causa e ajudem a sociedade a combater o câncer de mama. Como prestadores de serviço da população, os despachantes têm o dever de fazer parte dessa corrente.

“Nós, despachantes, temos responsabilidade social. Por isso, o Sindepar apoia esta campanha e solicita que todos os despachantes do Estado façam parte”, comentou Everton Calamucci, presidente do Sindepar.

Vistam rosa, divulguem as informações e participem!

Saiba mais sobre o câncer de mama

O que é câncer de mama?
É uma doença resultante da multiplicação de células anormais da mama, que forma um tumor com potencial de invadir outros órgãos. Há vários tipos de câncer de mama. Alguns se desenvolvem rapidamente e outros não. A maioria dos casos tem boa resposta ao tratamento, principalmente quando diagnosticado e tratado no início.

O câncer de mama é comum no Brasil?
Sim. É o tipo mais comum, depois do câncer de pele, e também o que causa mais mortes por câncer em mulheres. Em 2016 foram 57.960 casos novos estimados. Em 2014, 4.622 mortes.

O que causa o câncer de mama?
Não há uma causa única. Diversos fatores estão relacionados ao câncer de mama. O risco de desenvolver a
doença aumenta com a idade, sendo maior a partir dos 50 anos.

Fatores de risco

– Comportamentais/ambientais
Obesidade e sobrepeso após a menopausa.
Sedentarismo (não fazer exercícios).
Consumo de bebida alcoólica.
Exposição frequente a radiações ionizantes
(raios X, mamografia e tomografia).

– História reprodutiva/hormonais
Primeira menstruação (menarca) antes de 12 anos.
Não ter tido filhos.
Primeira gravidez após os 30 anos.
Não ter amamentado.
Parar de menstruar (menopausa) após os 55 anos.
Ter feito uso de contraceptivos orais por tempo prolongado.
Ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente por mais de cinco anos.

– Hereditários/genéticos
História familiar de:
• Câncer de ovário.
• Câncer de mama em homens.
• Câncer de mama em mulheres, principalmente antes dos 50 anos.

É possível reduzir o risco de câncer de mama?
Sim. Manter o peso corporal adequado, praticar atividade física e evitar o consumo de bebidas alcoólicas ajudam a reduzir o risco de câncer de mama. A amamentação também é considerada um fator protetor.

Qual o perigo da Terapia de Reposição Hormonal?
A Terapia de Reposição Hormonal (TRH), principalmente a terapia combinada de estrogênio e progesterona, aumenta o risco do câncer de mama. O risco elevado de desenvolver a doença diminui progressivamente após a suspensão da TRH. A TRH é o uso de hormônios para aliviar os sintomas da menopausa, fase em que os ovários deixam de produzir estrogênio e progesterona.

Mais informações em http://www.inca.gov.br/outubro-rosa/outubro-rosa.asp.